Pages

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A bolsa na Maternidade

Não confundam com a bolsa DA maternidade, esse post fala da nossa querida bolsa pós maternidade.
Eu sempre fui fanática por bolsas, eu poderia gastar todo o meu dinheiro com bolsas, de todos os tipos e preços, praticamente uma doença.
Nada como uma bolsa preparada para tudo, dentro da minha bolsa existem diversos ítens, lá pode-se encontrar de tudo (menos dinheiro, rs): carteira com documentos, necessaire com batom, lápis, sombra, rímel e outros apetrechos de maquiagem, agenda, canetaS, celular, carimbo, filtro solar, cremes para mão e por aí vai.
Mas minhas lindas bolsas não fazem mais parte de mim desde do dia 30/05. Outra bolsa (essa da foto acima) assumiu o lugar das minhas fofas e outros objetos me acompanham desde então, tais como fraldas, roupinhas extras, pomadas, lenços umidecidos, paninhos de boca, mantinhas e etc.
O nascimento do Breninho foi como se eu tivesse perdido minha identidade, é como se tivessem arrancado a minha alma.
O fato é que na gravidez já amamos esse serzinho dentro da gente, mas nossa vida ainda não foi afetada, com o nascimento vem o choque: você não é mais quem era e descobrir essa nova pessoa é um processo demorado.
Primeiro vem a negação. Eu andava com duas bolsas, a minha e a do bebê, no entanto isso não se mostrou muito prático, ao contrário, estava ficando complicado carregar o bebê, minha bolsa, a bolsa dele, o carrinho, o sling, a cadeirinha e o caramba a quatro.
Depois vem a adaptação. A gente acaba excluindo tudo aquilo que nos é importante em prol do bebê. Eu só ando com a bolsa dele, reservei um bolso para minha carteira e um batonzinho (que esqueço de usar).
Se fosse só isso seria fácil, mas esse processo acontece com quase tudo em nossas vidas. Aos poucos vamos aprendendo a adaptar e ver o que conseguimos manter de antes da maternidade.
Apesar de tudo vale a pena.

6 comentários:

Pammy disse...

sabe que eu não usei essas bolsas de bb, desde sempre uso bolsas femininas e que combinem comigo, compro bolsas da www.lareinamadre.com.br mais necessariamente as mini malas que são minha paixão, nós não precisamos abrir mão de coisas tão simples livia basta arrumar formas de sermos mães e mulheres, a aprender que a vida deles é independente da nossa em muitos aspectos, nós vivemos por eles, mais não podemos exigir o mesmo, por isso não acho legal nos anularmos em coisas basicas se um dia eles não vão querer mais essa mistura toda, o fe tem a mochilinha dele, verde do keropi que ele ama, ele arruma os brinquedos e eu as roupas ele coloca nas costas e vai para todos os lugares superfeliz e ele tem 3 anos, a hel divide comigo, mais existem varias bolsas lindas baratas ou caras que servem super bem para mamães e seus peques.
bjks

Ana Medeiros disse...

Hahaha, deve ser bem por ai mesmo viu? Já to aqui, com a minha bolsa do Mickey, me preparando pra fazer as combinações com minhas blusinhas.

Katinha disse...

Oi Livia!!
como o Felipe só esta mamando no peito, eu levo uma bolsa +ou- pequena com as coisas dele (fralda, roupa etc...) e uma minha com carteira, maquina fotografica (que não pode faltar) e etc... Mas confesso que é ruim andar com duas bolsas, como estou sempre com o carrinho fica tudo lá rsrs
E ai, vc vai na feira? Vamos vai?
Beijinhos
Katinha

Alê disse...

Oláaa, passando pra conhecer... Uma graça este lugar! Sobre a bolsa, sempre levo a minha e a dele... Dà mais trabalho, mas prefiro preservar a individualidade em algumas coisas...rsrsrsrsrs

Mamãe Élen disse...

HA HA HA... Eu também só ando com a bolsa do beb~e e minha carteira dentro, acabou a bolsa de mulher, rs.
Beijos nossos!

Lau Confessions disse...

Amei seu blog, lindo, seu filhinho tbém. te add no twitter
Passando pra desejar que tenhas dias lindos.
Deus abençoe sempre vc e sua família.
Mil beijos
Apareça

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails